(21) 2436-0800 - (24h)

Você sabia que nossos bichinhos também têm dermatite? Descubra as causas, os sintomas e como diagnosticar!

Os problemas de pele não são exclusividade dos humanos! Nossos pets também desenvolvem dermatite e podem ter diversos incômodos, dor e até sintomas mais graves. Muitas vezes, a coceira que nossos bichinhos estão sentindo não significa pulga e nem carrapato, mas uma doença que necessita de tratamento com um médico veterinário. 

Todos os bichinhos podem sofrer com a dermatite e, por isso, hoje trouxemos algumas informações importantes e dicas de cuidados para ajudar a manter a saúde do seu pet em dia! Veja abaixo.

Cachorros

A dermatite é uma das doenças mais comuns entre os cães, pois ela atinge cerca de 70% deles entre 1 e 3 anos de idade.

Essa doença pode ser desencadeada de diferentes formas, como:

  • sensibilidade a fatores do ambiente, como ácaros, bolores, poeira, fungos, bactérias pólen;
  • estresse e distúrbios emocionais;
  • umidade;
  • falta de ventilação (principalmente em cães com pelagem comprida);
  • fatores genéticos.

Mas como identificar se o meu cão está com algum problema de pele? Fique atento aos sintomas da doença para tentar identificá-la!

Sintomas em cachorros

Você pode observar uma coceira excessiva (da forma tradicional ou por meio de lambidas demasiadas nas patas e abdômen), vermelhidão e descamação da pele, hiperpigmentação, alopecia, otite de repetição e lesões bacterianas ou fúngicas. 

Para tratar os animais com dermatite, você deve, primeiramente, identificar a origem do problema para depois tratá-lo. Para isso, a consulta com um médico veterinário é essencial.

Como é feito o diagnóstico e o tratamento em cães?

Serão realizados diversos exames e, identificando a causa, é importante ter consciência de que a doença não tem cura. Portanto, o controle é feito através de tratamentos específicos com anti-histamínicos, antibióticos ou shampoos próprios.

Quais raças de cães têm mais dermatite?

Ainda não existe um consenso sobre o número de casos relacionado às raças dos cães. Da mesma forma que estudiosos afirmam que quanto mais restrita é a linhagem, maiores as chances do pet ter dermatite.

Sendo assim, algumas raças superpopulares são as mais propensas a desenvolverem  doença, como o shih-tzu, ihasa apso, labrador, maltês e buldogue francês.

Mas essa não é uma preocupação apenas dos filhotes caninos. Os gatos também podem desenvolver a doença e precisam de cuidados especiais. Continue lendo e saiba mais!

Gatos

Nos felinos, existe mais de um tipo de dermatite que pode ser desenvolvida, são elas:

  • Causada por parasitas

É a forma mais comum e é causada por carrapatos ou por pulgas, causando coceira e vermelhidão.

  • Alergia alimentar

Alergia a substâncias e proteínas contidas na ração, causando também coceira e vermelhidão.

  • Dermatite atópica

Causada com as mudanças de estações e por pólen, gramíneas ou substâncias presentes no ar e por fungos.

  • Estresse

Causado por trauma psicológico, como mudança de ambiente ou a chegada de um novo animal no lar. Isso pode desencadear coceira que leva a feridas na pele.

Quais os sintomas em gatos?

Os sintomas da doença podem incluir coceira excessiva no pescoço e na cabeça, lambidas demasiadas, descamação da pele, manchas ou área inflamadas na pele.

O tratamento da dermatite nos felinos se dá pelo tipo da doença identificado por um médico veterinário. Ele pode incluir terapia médica, dietas, tratamentos comportamentais e medicações.

É importante identificar a causa assim que começarem a aparecer os sintomas para reduzir a dor e os efeitos da doença.

Coelhos e roedores

Outras espécies que também sofrem de dermatite são os coelhos e os roedores. No caso deles, a doença pode ter causa bacteriana, alérgica, parasitária ou fúngica.

A dermatite fúngica é a mais frequente e pode ser chamada de dermatomicose ou dermatofilose. Elas podem ser transmitidas pelo ambiente não higienizado ou por animais já com a doença.

Os sintomas podem ser identificados por lesões na pele, frequentemente, na cabeça e nas orelhas com coceiras, vermelhidão e feridas. O diagnóstico é feito através de raspagem da pele seguido de exames e o tratamento é feito com remédios específicos recomendados pelo médico veterinário.

Portanto, sempre fique atento aos sintomas que o seu pet apresenta, acompanhe sua rotina e qualquer mudança brusca de comportamento ou aparecimento de lesões são sinais de alerta. Busque um médico especializado para o melhor tratamento.

Como é feito o diagnóstico e tratamento em gatos?

No caso dos gatos, o tratamento é muito semelhante ao cão. Assim que perceber qualquer sinal da doença, leve até um especialista em dermatologia veterinária. Ele realizará exames e, com a ajuda do tutor, vai identificar a causa da dermatite. Com essa informação em mãos, ele fornece o melhor plano de tratamento para reduzir os impactos da doença na qualidade de vida do felino.

A UPA PET está 24 horas por dia pronta para atender seu melhor amigo. Contamos com especialistas em Dermatologia Veterinária e toda a estrutura para a realização de exames.

Conte com a gente e ofereça o que há de melhor em saúde para quem está sempre ao seu lado!

Você sabia que nossos bichinhos também têm dermatite? Descubra as causas, os sintomas e como diagnosticar!

Os problemas de pele não são exclusividade dos humanos! Nossos pets também desenvolvem dermatite e podem ter diversos incômodos, dor e até sintomas mais graves. Muitas vezes, a coceira que nossos bichinhos estão sentindo não significa pulga e nem carrapato, mas uma doença que necessita de tratamento com um médico veterinário. 

Todos os bichinhos podem sofrer com a dermatite e, por isso, hoje trouxemos algumas informações importantes e dicas de cuidados para ajudar a manter a saúde do seu pet em dia! Veja abaixo.

Cachorros

A dermatite é uma das doenças mais comuns entre os cães, pois ela atinge cerca de 70% deles entre 1 e 3 anos de idade.

Essa doença pode ser desencadeada de diferentes formas, como:

  • sensibilidade a fatores do ambiente, como ácaros, bolores, poeira, fungos, bactérias pólen;
  • estresse e distúrbios emocionais;
  • umidade;
  • falta de ventilação (principalmente em cães com pelagem comprida);
  • fatores genéticos.

Mas como identificar se o meu cão está com algum problema de pele? Fique atento aos sintomas da doença para tentar identificá-la!

Sintomas em cachorros

Você pode observar uma coceira excessiva (da forma tradicional ou por meio de lambidas demasiadas nas patas e abdômen), vermelhidão e descamação da pele, hiperpigmentação, alopecia, otite de repetição e lesões bacterianas ou fúngicas. 

Para tratar os animais com dermatite, você deve, primeiramente, identificar a origem do problema para depois tratá-lo. Para isso, a consulta com um médico veterinário é essencial.

Como é feito o diagnóstico e o tratamento em cães?

Serão realizados diversos exames e, identificando a causa, é importante ter consciência de que a doença não tem cura. Portanto, o controle é feito através de tratamentos específicos com anti-histamínicos, antibióticos ou shampoos próprios.

Quais raças de cães têm mais dermatite?

Ainda não existe um consenso sobre o número de casos relacionado às raças dos cães. Da mesma forma que estudiosos afirmam que quanto mais restrita é a linhagem, maiores as chances do pet ter dermatite.

Sendo assim, algumas raças superpopulares são as mais propensas a desenvolverem  doença, como o shih-tzu, ihasa apso, labrador, maltês e buldogue francês.

Mas essa não é uma preocupação apenas dos filhotes caninos. Os gatos também podem desenvolver a doença e precisam de cuidados especiais. Continue lendo e saiba mais!

Gatos

Nos felinos, existe mais de um tipo de dermatite que pode ser desenvolvida, são elas:

  • Causada por parasitas

É a forma mais comum e é causada por carrapatos ou por pulgas, causando coceira e vermelhidão.

  • Alergia alimentar

Alergia a substâncias e proteínas contidas na ração, causando também coceira e vermelhidão.

  • Dermatite atópica

Causada com as mudanças de estações e por pólen, gramíneas ou substâncias presentes no ar e por fungos.

  • Estresse

Causado por trauma psicológico, como mudança de ambiente ou a chegada de um novo animal no lar. Isso pode desencadear coceira que leva a feridas na pele.

Quais os sintomas em gatos?

Os sintomas da doença podem incluir coceira excessiva no pescoço e na cabeça, lambidas demasiadas, descamação da pele, manchas ou área inflamadas na pele.

O tratamento da dermatite nos felinos se dá pelo tipo da doença identificado por um médico veterinário. Ele pode incluir terapia médica, dietas, tratamentos comportamentais e medicações.

É importante identificar a causa assim que começarem a aparecer os sintomas para reduzir a dor e os efeitos da doença.

Coelhos e roedores

Outras espécies que também sofrem de dermatite são os coelhos e os roedores. No caso deles, a doença pode ter causa bacteriana, alérgica, parasitária ou fúngica.

A dermatite fúngica é a mais frequente e pode ser chamada de dermatomicose ou dermatofilose. Elas podem ser transmitidas pelo ambiente não higienizado ou por animais já com a doença.

Os sintomas podem ser identificados por lesões na pele, frequentemente, na cabeça e nas orelhas com coceiras, vermelhidão e feridas. O diagnóstico é feito através de raspagem da pele seguido de exames e o tratamento é feito com remédios específicos recomendados pelo médico veterinário.

Portanto, sempre fique atento aos sintomas que o seu pet apresenta, acompanhe sua rotina e qualquer mudança brusca de comportamento ou aparecimento de lesões são sinais de alerta. Busque um médico especializado para o melhor tratamento.

Como é feito o diagnóstico e tratamento em gatos?

No caso dos gatos, o tratamento é muito semelhante ao cão. Assim que perceber qualquer sinal da doença, leve até um especialista em dermatologia veterinária. Ele realizará exames e, com a ajuda do tutor, vai identificar a causa da dermatite. Com essa informação em mãos, ele fornece o melhor plano de tratamento para reduzir os impactos da doença na qualidade de vida do felino.

A UPA PET está 24 horas por dia pronta para atender seu melhor amigo. Contamos com especialistas em Dermatologia Veterinária e toda a estrutura para a realização de exames.

Conte com a gente e ofereça o que há de melhor em saúde para quem está sempre ao seu lado!

Autor: Dr. Felipe Teles, Médico Veterinário Responsável UPAPET.