(21) 2436-0800 - (24h)

O OUTUBRO ROSA é um movimento criado na década de 1990 com o objetivo de conscientizar sobre a prevenção do câncer de mama, melhorar o acesso aos serviços de diagnóstico e tratamento, reforçar a importância da detecção precoce para aumentar as chances de cura.

Toda a campanha, inicialmente, estava ligada apenas à Oncologia Humana, porém o assunto começou a ganhar bastante visibilidade também na Oncologia Veterinária, já que algumas espécies de animais também apresentam casos da doença.

Assim como no caso dos humanos, os cuidados preventivos e a agilidade na detecção do câncer também influenciam na efetividade do tratamento.

Como prevenir o câncer de mama em cães e gatos:

Uma das principais formas de prevenção é através da castração precoce. Além de todos os benefícios que já conhecemos, a castração também previne neoplasias mamárias, tumores uterinos e ovarianos e infecções uterinas. Quanto antes for realizada, maiores as chances do animal não desenvolver o câncer de mama. 

Estudos recentes demonstram que cadelas e gatas que não são castradas antes do primeiro cio têm maior predisposição a doenças hormonais, musculares e ósseas. Além disso, estão predispostas a outros tipos de neoplasias, como osteossarcoma, mastocitomas, hemangiossarcoma e linfomas.

Estima-se que fêmeas castradas antes do primeiro cio apresentam apenas 0,05% de chance de desenvolver a doença. Após o primeiro cio, esse índice de risco já aumenta para 8% e, após o segundo cio, esse número salta para 25% de risco. Portanto, o indicado é que sejam castradas o mais cedo possível, ou seja, após a aplicação das primeiras vacinas e assim que o médico veterinário liberar a realização do procedimento.

Outro fator importante é nunca utilizar fármacos anticoncepcionais ou hormônios injetáveis. A utilização desses produtos aumenta em 3 vezes as chances das fêmeas desenvolverem câncer de mama, além de predispor a infecções uterinas que podem levar a óbito.

Como funciona o tratamento para câncer de mama em animais?

O principal tratamento para as neoplasias mamárias é a cirurgia (Mastectomia). Através da qual é feita a remoção da cadeia mamária que deve, OBRIGATORIAMENTE, ser encaminhada para análise histopatológica. 

Em alguns casos, pode ser indicado também o tratamento através de quimioterapia. São eles: 

  • casos de carcinoma inflamatório não cirúrgico;
  • animais com metástases (em que o câncer já atingiu outras partes do corpo e exige maiores cuidados e análise). 

Mesmo após a detecção do câncer de mama, animais castrados têm maior expectativa de vida em relação aos não-castrados.

Faça a prevenção adequada para proteger seu pet e fique atento a qualquer alteração no corpo de seu animal de estimação.

Lembre-se de que o diagnóstico precoce aumenta a efetividade de tratamento e as chances de cura. 

Caso tenha qualquer dúvida sobre a prevenção ou o tratamento do câncer de mama em cães e gatos ou de outras doenças que possam atingir seu animal de estimação, entre em contato com a UPA PET.

Larissa Thiengo – Veterinária Oncologista